terça-feira, janeiro 06, 2009

Esperar

Um amigo não retornou um solícito email de minha parte oferecendo ajuda. Em outra ocasião, alguém não apareceu no momento que achei que estaria lá. Houve ainda o dia em que não recebi a resposta que gostaria de ter ouvido. Três, de várias outras situações, em que fiquei irritado num primeiro momento, por não ter o resultado esperado. Mas com o passar das horas, ou dias, fiquei contente por reaprender algo.

Reaprendi a esperar.

Esperar fez bem, pois mudou todo o quadro. O amigo que não retornou o e-mail estava doente. A pessoa que não apareceu não tinha como fazer diferente. A resposta que não veio foi resultado de uma expectativa errada. Ou seja, para ter as respostas de que precisava, tudo de que eu precisava era esperar.

Deus age assim também. Ensina nas horas em que achamos que não precisamos aprender. Responde de maneira inesperada, para não acharmos que já sabemos qual é a melhor resposta. A própria vida de Jesus Cristo é uma prova de como Ele age no ‘estranho’ para nos providenciar o que é certo, seguro, e fonte de força.
O relógio que Deus usa nem sempre está no mesmo fuso que o nosso. E que bom. Assim sabemos que a hora certa é sempre certa. Porque é estipulada por Quem está sempre certo.

E mais: quando ficamos trancados em um sinal, portanto, ou perdemos o vôo, quando não vemos a resposta na hora exata, e diante tantas outras situações não programadas, temos duas opções: ficar irritados ou enfrentarmos com calma. Já que, em ambos os casos a alternativa única é esperar, dá pra imaginar o que mais vai nos fazer bem.
Postar um comentário