Significado

por Elton Fischer

Saudades. Tenho certeza de que esta palavra tem vários significados para quem a lê, mas o sentimento é um só: distância. Distância de alguém que está longe, de alguém que mesmo perto já não faz mais sentido em nossas vidas, ou mesmo de alguém que já não se encontra mais entre nós.

Foi o que senti, olhando uma foto de meu pai quando estávamos num camping no verão de 2007. Entre as diversas coisas que ele trouxe, não esqueceu a TV. E a foto capta o momento em que ele estava lá, de um lado para o outro tentando o melhor local, para a melhor imagem. Ele gostava de manter-se conectado com as notícias e, eventualmente, dava uma olhada nos capítulos da novela.

Passei alguns dias lá entre banhos, lagoa, praia, caminhadas na mata e uma breve tentativa de pescaria que foi interrompida pelos pernilongos. Eles, pelo visto, também estavam com saudades de nós.

Porque estou falando a respeito disso? Respondo: eu não sabia, mas esta foi uma das últimas fotos que tenho de meu pai. Em maio do mesmo ano ele faleceu. De forma rápida, sem avisar. É assim mesmo. E quando acontece, além da distância, nos deixa saudades.

São 18 meses de saudade. A ferida se fechou, mas a cicatriz está lá, lembrando-me de alguém que partiu e que marcou minha vida sem eu mesmo saber o quanto ele foi importante para mim.

Assim é com Cristo. Através de seu exemplo, sua morte e vida, e após o seu retorno aos céus, deixou a todos com saudades. Não só pelo que fez, mas principalmente pelo que foi, é e ainda será. Esta distância é preenchida na fé e no reencontro. Na fé que confia numa outra vida e no reencontro. É esta certeza que faz com que as dores e as perdas sejam suavizadas. Nela vivemos, confiamos e esperamos. É a esperança que tenho Nele e também com meu pai, na eternidade.

E lá, saudade e distância serão palavras que não mais terão significado.


Texto do Pastor Elton Fischer
Capelão da Escola Ulbra Paz
capelaniapaz@ulbra.br

1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça