O 'Bruxo' e a Reforma

O data de hoje para muitos está virando o dia do feriado importado do Norte, que fala de bruxas, abóboras, monstros e afins. No entanto está é uma...hum... ‘celebração’ incomparavelmente menor do que outra, que impactou a sociedade mundial: a Reforma Protestante, que tem como marco o dia 31 de outubro de 1517.

Mas se formos utilzar uma giria moderna, até que há um ponto de contato entre as duas festas. Porque, no caso da Reforma, entre outras coisas, são lembradas a grande coragem e vontade de lutar do ‘bruxo’ Martinho Lutero. ‘Bruxo’, na gíria moderna, é o cara parceiro, camarada, grande amigo. “Meu bruxo!” Neste sentido, Lutero tem tudo para ser ‘nosso bruxo’. Porque muito de sua vida pode ser inspirador para a nossa.

Um dos motivos, ele tinha consciência de que podia não estar certo. Foram anos de pesquisas e debates antes de tomar uma posição mais definitiva.
O que mostra a importância do interesse de unir, não separar.

Outro, foi sua obstinação pelo estudo e conteúdo. Não bastava contestar. Era preciso ter conhecimento, conteúdo. Não só querer falar e discutir mas principalmente ter o quê falar, com maior exatidão e clareza possíveis.
A importância do conhecimento.

Ainda outro, dentre muitos, foi sua fidelidade à Palavra. Em seus escritos e documentos, procurava fundamentar tudo com o Fundamento da Vida, de onde realmente se podem buscar ensinamentos par auma vida inteira.
A importância da Palavra.

E também sua bravura e coragem em enfrentar, apoiado por muitos amigos, as maiores adversidades possíveis, com a coragem de permanecer firme na fé em Jesus Cristo e nos seus ideais. Permanecer de pé para defender aquilo que acreditava.
A importância da fé, coragem e ousadia.

Não foi passe de mágica nem feitiço. ‘Nosso bruxo’ Lutero lutou com as ‘armas’ que estão disponíveis também ao nosso alcance: fé, paz, coragem, conhecimento, amor. Porque o mundo ainda hoje precisa de constante Reforma. Sem deixar pra trás o que não faz bem e manter o que faz, constantemente, a vida se torna uma eterna repetição.
Isto é ser reformador todos os dias, sem medo dos fantasmas e bruxas da tristeza, desespero e frieza que insistem em nos querem assombrar e fazer desisitir. ‘Nosso bruxo’ Lutero está aí, com sua história pessoal, que é uma demonstração de que de Deus vem nossa sustentação e o nosso querer reformar.

Bruxa ou ‘bruxo’, afinal?

Bem, se nossa vida precisa de orientação, inspiração, coragem e força, já sabemos qual das duas figuras aponta Quem realmente tem o Poder de nos encantar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça