pré-ocupação0

Provavelmente não houve uma época na história em que o mundo esteve tão cheio como hoje.
_Cheio de informações, vindas de múltiplos meios de comunicação
_Cheio de opções de entretenimento, com atraentes propostas de preenchimento do tempo
_Cheio de bens de consumo, prontos para encherem nossas vidas de satisfação.
_Cheio de orgulho por se considerar a mais avançada geração do qualquer outra que já a precedeu.

Por outro lado, talvez nunca na história a mente humana esteve tão vazia.
_No meio de tanta informação, carecendo de algo que forme e construa com fundamento..
_Vazia após cada nova formas e fórmula de entretenimento, que não conseguem preencher a alma e o coração.
_O vazio da compra sem critério, que tenta encher a vida sem ter ela mesma um sentido em si.
_As paredes do orgulho frágeis como um balão, sujeita a revelar o vazio diante de uma pontada certeira.

Mas, pensando bem, talvez sempre tenha sido assim, não apenas agora. Ao longo dos séculos, preencher o coração, ocupar a mente e encher os bolsos parecem ter basicamente sido as grandes preocupações que tiveram espaço na mente humana. Não necessariamente nesta ordem.
E, bem por isso, às vezes as vidas acabam cheias de bens que não se precisa, inimigos que não se quer, drogas que não são bem-vindas e batalhas que não levam a nenhum lugar.

Preocupações

Para uma época que parece cheia deste vazio, o Homem que se esvaziou para nos tornar cheios tem o seu recado. A mente vazia pode ser oficina do maligno, como disse Lutero, mas também pode ser o espaço que ganha conteúdo para preencher o coração. O que vai ocupar este espaço, então, é fundamental.

Pré-ocupação.

O coração pré-ocupado pelo bom conteúdo do amor de Deus não encontra um caminho cheio de flores, mas encontra um caminho. Não encontra uma vida cheia de bens materiais, mas encontra a vida. Não tem a mente sempre cheia de prazer e lazer, mas tem uma mente, voltada para o que mais importa, e preenchida com o que de mais precioso o ser humano de nosso tempo pode ter: paz. A paz de Deus, que ultrapassa nosso entendimento e é duradoura. Constante. Ocupando um espaço que não vai precisar de outra opção.

Uma pré-ocupação que preenche o ser. E enche de vida o coração.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida