Datas

Ouça:


E baixe:
http://www.toquedevida.mypodcast.com/


Desde 2001, falar em 11 de setembro tem resposta imediata na mente de todos nós. A primeira imagem que nos ocorre é a da tragédia nos EUA, que tirou a vida de milhares de pessoas.

Antes de 2001, entretanto, o que o 11 de setembro significava pra você? O aniversário de uma pessoa próxima? Lembrança de alguém que partiu, aniversário de casamento? Um dia especial ou uma data não tão boa? Talvez apenas um dia comum.

No Brasil, 7 de setembro, por exemplo, é o dia da independência. Temos o primeiro de Maio, segundo domingo de agosto, 15 de novembro. E em outros países?
Dia 20 de setembro ou 25 de julho significa algo especial para quem não mora no rio Grande do Sul? Quatro de janeiro é o dia em que a Djenane e eu casamos. Esta data diz algo pra você também? Ou é só mais um dia de verão?

Na mesma data, no mesmo dia, podemos encontrar alegria e tristeza. Celebração e reflexão. Fatos inesquecíveis ou coisas que se quer muito esquecer.

Há três datas no calendário, entretanto, que mesmo sem podermos precisar o número, e sem conhecermos o dia exato em que o primeiro fato ocorreu, todo o mundo celebra no mesmo dia e com o mesmo sentido.

A primeira, o nascimento de um bebê. Uma criança que veio para ser a Luz das nações.
A segunda, a morte de um homem. Mesmo sem culpa nenhuma, foi morto e sepultado
A terceira, fala em vida novamente. O homem que foi pendurado volta a viver e traz esperança de vida e paz para a humanidade.

Natal, Sexta-feira Santa, Páscoa. Nenhuma delas é precisa no calendário. As duas últimas, inclusive, caem em um dia diferente a cada ano. Mas são elas que precisamente nos asseguram que, em meio ao terror e à dor, temos alívio e proteção. Em meio ao luto, temos conforto e descanso. Celebrando uma data especial, temos gratidão de Suas mãos amorosas. Deus nos dá, pela fé em Jesus – o personagem das três datas acima –, tudo o que de mais importante precisamos para viver nossos meses, semanas e dias confiando em seu cuidado e seguindo os Seus passos.
A propósito, antes de subir ao céu (data celebrada quarenta dias após a Páscoa), Ele prometeu: “Eu estou com você todos os dias do calendário, até que ele venha a não ter mais uso”.

Ao celebrarmos ou lembrarmos, ao chorarmos ou nos alegrarmos, seja na dor ou nos bons momentos, podemos confiar Nele. Pois prometeu estar ao nosso lado. Então, assim será.

A cada novo dia e nova data no calendário.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida