Identificar

Aparelhos celulares possuem uma função que tem o seu valor: identificador de chamadas.

Há várias respostas que este serviço nos oferece. A primeira, obviamente, fornece o número de quem nos liga. A leitura do painel nos dá o benefício adicional de podermos mais ou menos saber se a ligação vem de um telefone fixo ou de um móvel. Se o número que nos chama está em nossa agenda, podemos inclusive visualizar o nome da pessoa. E se não está, deduzimos que é alguém estranho, fora de nosso relacionamento. E até mesmo podemos decidir se queremos atender ou se queremos protelar.

Identificar a chamada nos ajuda decidir a resposta.

As possibilidades da vida não vêm com este recurso, mas e que tal se pudessem ter? Seria bom saber se aquela proposta de emprego tentadora é realmente irrejeitável. Se aquele amigo que demonstra boas intenções realmente as tem. Se a escolha por determinado serviço vai realmente nos trazer benefício. Se alguém que nos oferece ajuda não tem uma segunda intenção.

Quando falamos do principal para nossa vida, a identificação está, sim, ao alcance. Quando a fé recebe a chamada, o número de origem está claro, nas páginas da Bìblia. O dono da voz, não deixa dúvidas do seu tom. A voz de Deus e o seu jeito de nos chamar e ajudar, são inconfundíveis e nos fazem identificar também o que pode nos por em risco de fé, e o que pode fazer de nossa vida uma ligação direta e constante com o seu olhar.

Identificar esta chamada é fundamento para muitas escolhas e atitudes. Para podermos seguir em frente tendo boa indicação do que vale a pena atender, e do que vale a pena declinar.

E também ter clareza de que, falando de vida prática, nem tudo dá pra saber. Muitas coisas precisamos mesmo é tentar. Até porque, pensando bem, o que iríamos ousar, arriscar e até mesmo errar, se as respostas já viessem prontas, sem precisarmos identificar?
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida