Sem imitação

Foto: Jaqueline Ernst/Ulbra TV


Quarta, 30.04, participamos do ‘Cafezinho’, na rádio Pop Rock, divulgando o Planeta Gospel 2008. O Alexandre Ernst, organizador do evento, e eu fomos muito bem recebidos por toda a turma (Mauro, Simone, Adriano, Paulo, Arthur, Ramiro, Couto e Eron) e pudemos falar por alguns minutos a respeito deste evento de música cristã que acontece no sábado, em Porto Alegre.

Antes de entrar no estúdio, falava com o Adriano Domingues e, na conversa, um fato interessante chamou minha atenção. Ele me comentou como veio parar na rádio da Ulbra, há um ano, quando trabalhava em outra emissora. Estava no aniversário de uma amiga e, por algum motivo, ela pediu que, de brincadeira, ele fizesse algumas imitações. Acontece que no mesmo local estava um amigo da Pop Rock, que achou muito legal. Dias mais tarde, quando a rádio pensou em um comunicador, o Adriano foi mencionado. E convidado. Surgiu ali uma nova oportunidade de demonstrar habilidades, especialmente imitações, no que ele é muito bom.
Tudo porque, alem do talento, por coincidência duas pessoas estavam no mesmo lugar em um determinado dia.

Concidência?

Para alguns casos, esta palavra resolve, mas para tantos outros, eu penso seriamente que não. Acho inclusive que o Adriano pensa o mesmo sobre este episódio de sua vida. E cada um de nós pode citar casos. Uma boa impressão por um comentário quase ao acaso. Oportunidades em um ambiente de extrema dificuldade. Um encontro ao acaso que resulta na melhor amizade de nossas vidas. Uma frase dita de maneira casual e que acabamos levando pelo resto da vida. Meses de ânimo por causa de uma palavra de fé.

E assim, ‘do nada’, Deus costuma agir. Acontece que nem sempre costumamos perceber. Claro, ficamos esperando aqueles grandes milagres e sinais, aquelas maravilhas de prender a respiração, quase que espetáculos pirotécnicos de espiritualidade... e esquecemos facilmente de olhar os ‘pequenos milagres’ que Deus realiza todos os dias, conduzindo nossas vidas da melhor maneira. Melhor, porque é a maneira Dele. E, sendo o jeito de Deus, sabemos que é o único que nunca falha.

Ações diárias, constantes, e que nos fazem ver que da menor tábua Deus pode fazer o maior trampolim em nossa vida.

Pessoa inigualável. E impossível de se imitar.



PS: Para ouvir a participação no Cafezinho, clique aqui.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração