o que você esperava?

Dois amigos encontram-se, um deles há pouco tocando seu negócio próprio.
-E aí, como está?
-Tudo certo, e você? Como é que anda a nova empreitada?
-Pois é, sabe que ando meio chateado?...
-Puxa.. mas você estava tão animado há 3 meses. O que houve?
-Pois é... Eu estava empolgado, tinha por objetivo queria me estabelecer, ter sucesso, sustento, e realização. Tinha sonhos e metas. Só que está começando a complicar. Capital de giro, fechamento, fornecedores, crédito, ainda não tenho o movimento que preciso... Tem dias que nem tenho tanta vontade de sair da cama.
O outro amigo, com carinho, comentou:
-Mas, meu querido amigo, ao abrir um negócio, o que é que você esperava?

A pergunta pode ser aplicada aos relacionamentos em nossa vida. O que esperávamos ao casar? Ao iniciar uma amizade? Ao aceitar o novo emprego? Ao iniciarmos a faculdade?
Ao abraçarmos a fé?

Pronto. Que bom colocar os pés no chão. Pois as decepções na vida acontecem por expectativas mal formadas. Como no relacionamento com Deus, por exemplo. Se alguém pensar que estar na fé é navegar o mar da felicidade; determinar o futuro conforme nossa vontade; garantia de “saúde e riqueza”... A decepção é igualmente garantida.

Expectativa confirmada é aquela que se fundamenta na palavra de Deus. Ele não deixa dúvidas: A dificuldade vem; mas também com ela vem a força. As coisas boas vêm igualmente, e temos a alegria ampliada várias vezes. Principalmente porque o principal não precisamos mais esperar, Ele já confirmou em Cristo: fé, vida e perdão em caixa. Sempre.

O que nos lembra que, das pessoas, podemos esperar palavras mal ditas, promessas não cumpridas, dias sem brilho ou semanas com falta de sol. Inclusive de nós mesmos. O importante é que, enquanto estivermos com Ele, sabemos que o contrapeso jamais falta, e até supera. Alegria acima da expectativa. Recomeço. Brilho nos olhos, palavras com o coração, gestos amigos, confiança e precisão.
Investir na vida é saber das pedras no caminho sem perder de vista aonde a estrada vai nos levar.

Fé em Deus é o ‘negócio próprio’ sempre promissor, garantido por Ele. Porque é claro e preciso. Não alimenta ilusões, mas permite sonhos. Não pinta o quadro fictício, mas sempre tem belas paisagens. Não anuncia somente vitórias, mas garante que sempre vamos jogar.

Ele nos ajuda a acertar no esperar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração