por escrito

Foi um momento que todos os que estiveram lá ainda devem recordar.

Era inverno de 2003 e os jovens de Campo Bom realizavam seu retiro anual. Para o sábado à noite, a organização, mais especificamente a Eloise e a Elena, apareceu com envelopes para cada um dos presentes. Nominais. Após distribuírem, o conteúdo foi aberto.

Uma surpresa para todo mundo. Elas conseguiram, com os pais de cada um dos participantes, uma carta. De amor, certamente, pois quando um pai ou mãe escreve para um filho, quase não há palavras que descrevam o que o coração quer dizer

As reações foram as mais diversas, e ao mesmo tempo, parecidas. Cada um, do seu jeito, não pôde conter reações diversas; sorrisos, choro. Boca entreaberta, olhos atentos... emoção. Aquela sensação de ver confirmado em palavras a certeza de ser amado. Para alguns, talvez a primeira vez que liam por escrito algo tão pessoal, de alguém a quem tanto amavam.

A carta de amor de Deus para nossa vida é Sua Palavra. E ela quer provocar também uma reação. Uma resposta de fé, amor e de certeza de que existe alguém que nos ama tanto, que fez questão de deixar isto por escrito. Não pode haver dúvidas de que para onde quer que nos retiremos, para lá também nos segue este amor incondicional, único, e perfeito.

Já nós, seus filhos, não costumamos muito escrever o que sentimos e pensamos. Mas poderíamos. Repartir este amor do Pai com aqueles que nos cercam. Um gesto que é capaz de transformar um minuto comum em um momento maior. Um contato distante em uma amizade duradoura. Uma briga doída em um esquecimento contínuo. Uma palavra gentil em uma frase sem fim.

Por escrito, o amor se torna ainda mais definido. Sem deixar de ser infinito.

Faça o teste. Escreva.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça