terça-feira, abril 01, 2008

Mentira e Verdade

O dia da mentira, primeiro de abril, nos lembra que ninguém de nós consegue ficar longe dela. Seja por nós ou pelos outros. Houve quem disse, inclusive, que se ela for repetida mil vezes, torna-se verdade.

Será?

De várias mentiras que poderiam ser comentadas, gostaria de comentar três, muito repetidas hoje em nossos dias, que às vezes fazem parecer que podem virar verdades incontestáveis.

“Se eu estou sentindo, deve ser verdadeiro.”

Outra forma de dizer isso é “Siga o seu coração”. A pergunta é “E se nosso coração estiver errado?”
Algo bem possível. Sentimos muitas coisas diferentes, às vezes num mesmo dia. Não temos condições de estar certos sempre. Nem toda a raiva que eu sinto é justa. Nem todo sentimento que tenho em relação a outro pode ser certo.
O mais perigoso é que isso pode nos levar para longe de Deus. “Estou me sentido só, desamparado. Me sinto como se ninguém soubesse de minha existência. Sinto como se Deus tivesse me abandonado.” E esta é mesmo a verdade?
Não. Ao menos não enquanto estamos na fé. Pois neste caso, ainda que o mundo inteiro nos deixe, temos um Pai verdadeiro, que jamais nos abandona, que reafirma nosso valor. Nestes casos somos como uma nota de 100 reais amassada. Podemos estar nos ‘sentindo’ um nada. Mas continuamos com o mesmo valor para o nosso Pai.

“Não posso controlar meus sentimentos”
Em certa medida, é até verdade. Mas diante das situações da vida temos, sim, escolha. Sempre temos. Por isso é importante que nossa vida esteja firmada em princípios. Pois eles não mudam. Errado é sempre errado. Honestidade é sempre honestidade. Azul é sempre azul, e não amarelo.
Princípios são uma âncora que seguram nosso barco quando as tempestades de emoções nos atormentam. Elas passam, a âncora fica. Agora, se estivermos soltos, podemos ser levados, e nos despedaçarmos contra a rocha.

“É impossível que Deus exista, pois não podemos vê-lo”
Uma das mais constantes, especialmente no mundo acadêmico e científico. E o pior é que nossa razão parece ter razão. Não parece racional acreditar em algo que não se pode ver.
Mas a verdade é que ninguém fica sem acreditar. Em ao menos alguém ou alguma coisa colocamos nossa confiança. Seja nas três batidinhas na madeira, no engenheiro que construiu nossa moradia ou no outro que não vai furar o sinal enquanto passamos no verde.
Já que vamos de qualquer forma ancorar nossa fé em algum lugar, porque não fazê-lo na verdade que liberta? E mais seguro, mais sólido, mais verdadeiro permanecermos em Cristo. Ele nos dá um coração com sentimentos e capacidades. Que nos ajuda a controlar nossas emoções. E principalmente, nos dá a certeza de que ancorados em seus princípios, não há tempestade que possa nos fazer afundar.

Dia primeiro de abril é dia de lembrar que, de fato, ninguém consegue ficar sem mentir. Mas mais do que isso, é dia de reafirmar existe perdão, recomeço e verdade, perto daquele é o caminho, a verdade e a vida.

Uma Verdade que já foi contada mais de mil vezes. E vai continuar a ser verdade.
Postar um comentário