Sucesso

Como eram os nomes dos 5 menudos?
Quem venceu o BBB número 4?
Quem ganhou o Oscar de melhor ator em 2007?

Difícil encontrar alguém que consiga responder sem pesquisar. A maioria de nós já não lembra quem fazia sucesso nem há um ano, quanto mais há duas décadas.

“Nada falha mais do que o sucesso”, frase de Gerald Nachman, resume como o sucesso, na definição humana, é frágil, passageiro. Poucos são os que conseguem ter e manter-se nele. E, no entanto, quanto se busca estar no topo! Alguns cometem verdadeiros atentados ao bom gosto em busca de uma fresta de exposição.

A Semana Santa nos apresenta o contrário. “Nada foi mais bem sucedido do que o fracasso”. Neste caso o ‘fracasso’ de Cristo. Pois toda a cena da paixão aponta o que em padrões humanos representa o fundo do poço. Zombarias, julgamentos, cuspes, condenação, que culminam na cruel morte de cruz.

Mas o aparente fracasso tornou-se o maior sucesso da história. Tanto que até a dividiu em dois. Só que o sucesso desta obra não está na fama ou popularidade que obteve. Está no que Cristo conquistou. Perdão dos pecados. Reconciliação e paz com Deus. Vida eterna. A partir da fé, ninguém mais é um estranho. Somos celebridades para Deus. Quer dizer, mais que isso. Somos filhos, de um Pai amoroso e fiel, e que mede sucesso e fracasso com padrões diferentes do que o mundo está acostumado. Estar com Ele, é ter sucesso no que mais importa: o coração.

Uma feliz e bem-sucedida Páscoa pra você!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça