Confiança

Pode até não parecer, mas nossa vida neste mundo é embasada na confiança. Completamente.

Exercemos confiança no trânsito, no supermercado. Confiamos em quem produz alimentos e em quem constrói nossas casas. Confiamos nas companhias aeras e nas empresas de ônibus. Confiamos nas escolas e nas farmácias. Damos crédito a bancos e instituições governamentais. Acreditamos em livros de História e em imagens de telejornal. Cremos que o correio, os bombeiros, a polícia e os juízes, todo mundo, vai cumprir seu papel.
Mesmo na era do ‘cientificamente comprovado’, tudo é uma questão de acreditar, confiar. Até mesmo de que os cientistas que divulgam os resultados estão sendo absolutamente precisos e honestos.
Acreditamos.

Aí, vez que outra ouvimos opiniões de que crer e confiar em Deus é que é algo não lógico, ‘infantil’, ou que só tem trazido problemas pra humanidade. Só que a ironia é brutal: confiamos diariamente em tantas pessoas que mal ou nem conhecemos. Acreditamos em pessoas completamente desconhecidas. E vamos nos negar a crer em quem nos criou, conhece cada parte de nosso DNA, e a quem podemos conhecer pelo que Ele mesmo nos revelou? Não é tão fácil entender.

Confiar em seres humanos e coisas criadas por Ele, e resistir em viver completamente em fé nas mãos de Jesus, equivale a acreditar na luz, mas duvidar da existência da lâmpada. Acreditar na velocidade, mas duvidar de que exista motor. Sentar na cadeira, mas não acreditar no chão embaixo dela.

Faz sentido ter o sentido da vida fundamentado na fé Nele. Já que, de uma forma ou de outra, vamos confiar, é melhor entregar-se sem medo nenhum nas mãos desta Pessoa completamente conhecida. E que faz e vai fazer esta confiança valer a pena, até o final. Independente do que possa ser afirmado, este Chão existe. Esta Lâmpada vai continuar a nos fornecer luz e calor. E o Seu motor vai continuar a nos impulsionar sempre.

Basta confiar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida