Re-chamada

Fonte da imagem

O sistema de telefonia interna da Ulbra – como o de muitas empresas – tem um recurso do qual gosto muito por sua grande utilidade. A re-chamada. Se eu ligo para um ramal e ele está ocupado, basta discar 1-2-0 e colocar no gancho novamente. Assim que a pessoa do outro lado encerrar sua ligação, o meu ramal vai avisar com três toques breves. Então eu levanto o gancho novamente e imediatamente o numero previamente discado vai chamar. Assim que a outra ponta fica livre, minha ligação está garantida.

Ruim é quando a gente liga e toca, toca, mas ninguém atende. Especialmente quando mais se precisa. Quando ligamos e dá ocupado pelo menos sabemos que alguém está lá, basta ter paciência que conseguiremos fazer o contato. Agora, quando toca ‘até cair’, a esperança acaba. Ninguém está naquele setor.

Às vezes tentamos resolver dificuldades com as pessoas de quem gostamos e elas reagem da maneira que não esperamos. Retrucam, não aceitam, reclamam ou até gritam. Tudo bem... Certo, não tão bem. Mas, olha, já pensou se ‘tocasse até cair’? Aí sim, as esperanças estariam mortas. Pois isso se chama ‘indiferença’. O antônimo exato de amor - e não ´’ódio’. Enquanto a linha dá ‘ocupado’, é sinal de que do outro lado tem alguém vivo, agindo, se importando com o que está acontecendo. Talvez esteja com as ferramentas erradas, mas sabe que alguma coisa precisa e pode ser reconstruída. Vale a pena, portanto, uma rechamada. Nova tentativa. Uma nova ligação.

Para isso, podemos contar com o telefone que nunca toca até cair. E que quando precisa de re-chamada não é por estar ‘ocupado’, mas para nos estimular a insistir. Pois indiferença não é um dos atributos do Dono Dele. Jesus Cristo garante que podemos ligar, chamar e re-chamar a qualquer hora. Pois uma das coisas que Ele mais quer é, pela fé, nos conduzir no caminho de restabelecer ligações perdidas com aqueles que mais nos importam. Para podermos fazer diferença

Já que, de indiferença, o mundo está cheio. Precisamos sempre de mais pessoas dispostas a re-chamar corações e vidas.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça