Altura




Fonte da imagem

Centenas de neozelandeses prestaram nesta segunda-feira a última homenagem a sir Edmund Hillary, primeiro homem a ter escalado o Everest, falecido em 11 de janeiro, aos 88 anos. A façanha foi realizada em 1953. ‘Sir Ed’, como também é conhecido, estava acompanhado do sherpa Tensing Norgay. A notícia é da AFP.

A notícia me chamou a atenção pelo contraste interessante com a história de Jesus Cristo. Para atingir o topo do mundo, Hillary, precisou subir; Jesus, descer. O neo-zelandês tornou-se famoso ao atingir o lugar mais alto; Jesus, ao chegar ao ponto mais baixo. Sir Ed foi acompanhado por um guia; Jesus foi sozinho até o fim. Hillary morre e recebe homenagens de seu povo na Igreja. Jesus,... bem.... muitas vezes sim.

O final da história também é diferente. O alpinista, que subiu os 8.848 metros da montanha mais alta do mundo, agora desce os sete palmos destinados a todos nós. Jesus Cristo, depois de descer até à morte de cruz, subiu ao céus, escalando a altura que nenhum ser humano poderia atingir. Para que Hillary, você, eu – todos - tivéssemos a esperança, pela fé, de que estes sete palmos não são o final da história. Ao contrário, são o novo e eterno começo.

E o melhor é que não precisamos subir esta altura impossível para estar com Ele. O Mestre mesmo desce ao nosso encontro. Inclusive quando nós mesmos estamos muitos palmos afundados em dificuldades e aflições. Ele nos acompanha e nos ajuda a subir de volta, numa vida com a presença dele constante e segura. Sua Palavra garante: nem altura nem profundidade podem nos separar do seu amor. Companhia certa para escalar qualquer parede, muralha ou montanha.

Alguém com quem contar para buscarmos o topo dos nossos sonhos e metas.
Sejam do tamanho que forem.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça