Quênia

(Clique na foto para ampliar)


No Quênia, África, o Reveillon não promete muita paz, como é o que todo mundo deseja. As eleições presidencias geraram tumultos e uma onda de violência. Até oficios religiosos estão sendo cancelados.

O Pastor luterano Carlos Winterle, ex-presidente da IELB, há um ano atuando naquele continente, escreve:

"Estimados irmãos e irmãs:

Vocês podem imaginar como se sente um pastor ao telefonar para as famílias da congregação no sábado à noite, pedindo para elas não irem ao culto no domingo de manhã?... Pois é esta situação que estou enfrentando neste momento.

Houve eleições aqui no Quênia quinta-feira desta semana. O candidato da oposição está ganhando por uma margem muito pequena de votos. O resultado está demorando para ser divulgado. E há muito tumulto nas ruas, com saques de lojas, queima de carros e de casa de comércio, e mortes. No bairro de Kawangware, onde temos uma igreja e onde mora meu colega, Pastor Enos Omodhi (responsável pela paróquia e pelos cultos em Swahili) morreram 9 pessoas hoje à tarde nos tumultos. Ele mesmo está receoso de sair de casa. Perto da igreja de Kibera (que faz parte da paróquia) foram queimadas várias casas comerciais. Nós não saímos de casa desde quinta-feira e vamos ficar reclusos até passar esta onda de violência.

Espero que possamos celebrar o culto programado para o dia 1º de Janeiro, Dia Mundial da PAZ. Orem por nós e pela paz da cidade, como Deus recomendou através do profeta Jeremias (29.7)."



Para conhecer um pouco do trabalho do pastor Winterle em Nairóbi, capital do país, acesse o blog do casal.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça