Fitas brancas

A história era freqüentemente contada por Kenyon Scudder, famoso superindendente de uma prisão na Califórnia, EUA. Acontecera com um amigo dele.
O amigo estava em um trem ao lado de um rapaz visivelmente nervoso e ansioso. Após um início de conversa, ficou sabendo que aquele era um prisioneiro que recém havia sido libertado e estava voltando pra casa.
Entretanto, seu crime tinha trazido vergonha para a sua família. Por isso, antes de pegar o trem, ele tinha enviado uma carta, para avisar que estava voltando e pediu um sinal. Se a família o tivesse perdoado, que colocassem uma fita branca na grande macieira próxima aos trilhos do trem. Caso contrário, ele seguiria viagem e nunca mais voltaria.
Ao se aproximarem do local, a ansiedade do ex-prisioneiro aumentou cada vez mais, até que ele pediu ao amigo de Scudder que olhasse para a macieira, pois ele não conseguiria fazê-lo.

“Está tudo bem” – disse o acompanhante logo após passarem pelo local – “A macieira inteira está coberta de dezenas de fitas brancas.”

Existem feridas que só o perdão cura. Existem vidas que só o perdão recupera. Existem recomeços que só perdão proporciona.

Existe o perdão que só Deus oferece: pleno, irrestrito e confortador.

É seu. Utilize.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça