segunda-feira, agosto 13, 2007

Sujeito a sugestões

"Qualquer coisa, dá um toque”.
"Aceitaremos todos os comentários ".
"Sugestões de melhorias são bem-vindas".
"Toda crítica e sugestão será bem recebida".

É verdade mesmo?

Nem sempre, dá pra admitir. Às vezes, em reação a comentários dos outros, nossos pensamentos praticam menos fair play do que nossa boa vontade gostaria.
"Mas quem é ele(a) pra fazer esse comentário?"
"Ele também tem erros, como quer falar?"
"Ah é? pode deixar que também vou achar um defeito no trabalho dele(a)"

Ficarmos sujeitos a sugestões é colocarmos em exposição nosso tão esmerado trabalho, o reflexo de nos mesmos projetados sobre um feito. E aí, nem sempre a estrutura emocional agüenta o impacto. Principalmente de uma crítica. Não importa se construtiva ou destrutiva, já que geralmente nosso radar pessoal identifica as duas como o mesmo tipo.

Sugestão bíblica: "sejam humildes e considerem os outros superiores a vocês mesmos. " A idéia não é um convite à auto-depreciação, mas um estímulo ao crescimento. Como podemos esperar crescer se já estamos acima dos demais? Olhar para o próximo como alguém que tem algo a contribuir para nossa vida - é aí que progredir passa a ser realmente um verbo de ação em nossa vida. E crescemos também no sentido de identificarmos quando vale a pena aceitar ou descartar o que chega até nossos ouvidos, olhos, corações.

É assim que funciona em nossa relação com Deus, como exemplo. Quando reconhecemos que Jesus é superior - é Tudo, na verdade, - mais facilmente suas sugestões, comentários, e também repreensões, surtem efeito em na construção de uma estrutura pessoal cada vez mais forte e pronta pra crescer. Com a vantagem de que as Dele são sempre válidas.

“Qualquer coisa, aceite o toque, conselho, orientação”. Estando sujeito a sugestões, especialmente às de Cima, nos tornamos cada vez mais sujeitos de grandes e importantes conquistas.


PS: Toda crítica, comentário e sugestão ao texto serão muito bem-vindas.
Postar um comentário