Ao lado


Ela venceu um concurso , "sinta-se como uma estrela", e ganhou a chance de cantar o hino nacional diante de 20 mil espectadores, ao vivo, para todo o país.

Ensaiou, fez tudo certo. Mesmo com gripe e tendo passado o dia inteiro de cama, estava lá, pronta para o grande momento.

Seu nome é anunciado. Silêncio. E então ela começa.
Na segunda linha, esquece a letra. Nem ao menos uma palavra lhe vem à mente. Pausa. A reação nervosa da platéia e natural, diante do nvervosismo no ar; alguns risos, alguns ohs... Ela não sabe se tenta continuar ou sai correndo. Mas ainda está quieta. Olha para os lados.

Neste instante, o técnico do time da casa, Maurice Cheeks, vem até o seu lado. "Não, pare, vamos lã". Levanta o microfone, começa a soprar a letra e cantar junto. Ainda um pouco atordoada, ela aceita a ajuda e recomeça de onde parou.

E, de repente, a noite que tinha tudo para ficar marcada na vida de Natalie Gilbert, 13 anos, como uma das piores de sua vida, torna-se um momento em que 20 mil vozes se unem a ela, ao treinador, apoiando, cantando. E aplaudindo ao final.

Apenas um gesto, um abraço, o incentivo. E aquela vira um a noite eternizada, que corre o mundo com seu grande significado em um pequeno gesto.

Troque Natalie por você.
Troque Mo Cheeks por Deus.
Troque a quadra de basquete pelo jogo da sua vida.

E é isso
Ele está lá, o tempo todo, especialmente nos mais difíceis.
E é isso que ele quer nos incentivar a fazer. Pelo próximo, pelo mundo, pela vida.

Pequenos gestos, frases simples, um leve abraço, podem mudar tudo.
Basta estar ao lado.

Veja o vídeo.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida