Valor

Ele andava pelas ruas como mendigo, errante, sem teto. Vivia de esmolas. Ninguém dava muito por ele, aliás, ninguém dava nada por aquela figura humana.

Mas ela veio de longe para vê-lo. Depois de uma longa procura, o encontrou naquela cidade, embaixo de um viaduto. Levou-o ao hospital, cuidou de sua saúde, providenciou um lar. Convidou até mesmo para morar com sua família. Ele resistia muita a tudo aquilo, o que é uma reação até normal de alguém nesta situação. Mas ela não desistiu. Permaneceu ao seu lado, tentando fazer o possível para dar-lhe uma vida um pouco melhor. Mesmo depois de descobrir que ele estava com uma doença com pouca chance de cura.

Porque ela fez tudo isso por alguém que os outros mal estendiam uma moeda? Quando quase nem ele mesmo se dava crédito?

Porque ele era seu irmão.
E ela o olhava com outros olhos. E outro valor.

Acostume-se a olhar para si mesmo não com os seus , mas com os olhos de Deus. Não importa o quão sem valor, sem sentido ou sem noção você se sinta. O olhar de Deus, através da fé, sempre te vê como filho. Sempre com amor. Sempre com um valor único e constante.
Sempre.

É através do olhar de Deus que nos vemos de fato. Porque é com os olhos Dele que nos enxergamos com o valor que realmente temos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração