Espetáculo

Aquele garoto do interior queria muito conhecer um circo. Seu sonho era poder presenciar o que era chamado de o maior espetáculo da terra.
Quando chegou um dos mais famosos à cidade, não teve dúvida. Insistiu com o pai até que ele concordou em deixá-lo ir no sábado - mas com a condição de que fizesse antecipadamente todas as tarefas escolares.
Sábado, meio dia, tarefas feitas, almoço quase no fim e então, o pai finalmente lhe dá algumas moedas. O menino termina a refeição, prepara-se e sai radiante rumo à cidade.
Ao chegar, ficou maravilhado! O circo passava pela rua principal em desfile. Animais enjaulados, atores, trapezistas... Uma exibição de encher os olhos. E ele ali, sem perder um só detalhe! Viu comovido toda a equipe passar diante de seus olhos.
Então, encerrando a caravana, vinham os palhaços, brincando com o público. Quando um deles se aproximou com seu chapéu na mão, o menino tirou as moedas do bolso e colocou dentro, com um grande sorriso.
Terminado o desfile, satisfeito, tomou rumo de casa.

Ele achou que tinha visto tudo. Mas aquilo não era nem metade...

Tenho a impressão de que às vezes deixamos de ter mais em nossa vida porque nos contentamos com o que nossos olhos vêem. Com o que nossa mente julga. Ou o que nossa capacidade consegue criar.

A fé em Deus, o maior espetáculo da vida, nos leva muito além do que sonhamos, imaginamos ou que o mundo faz desfilar diante dos nossos olhos. É tão simples; mas tão completa!

E acontece todo dia. Basta... ter!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração