Gostar

Um dos pontos altos do ser feliz é "fazer aquilo que gosta". Não tenho dúvida disso. No trabalho, na família, na maioria das situações.

Mas pode outro fator pode ser agregado a este conceito. "Não fazer aquilo que não gosto". O Professor Ronaldo Bastos, grande colaborador do Toque de vida, veio com esta idéia. Ele acha que é feliz por fazer algo que gosta, mas muito mais por conseguir não fazer aquilo que não quer.

Na Biblia, Paulo escreveu "o bem que quero, não faço, mas o mal, que não prefiro, este faço". Sua intenção era enfatizar que ninguém consegue ficar sem errar. Ele estava combatendo o orgulho.

Mas eu concordo com o professor Bastos. Pode não ser a coisa mais importante, mas é muito bom conseguirmos dizer não ao que não queremos, muito menos gostamos. Especialmente quando este não é dito para ascoisas certas, isto é, aquelas que nos roubam demais o tempo, esforço, vontade e ocupação, enquanto o que realmente importa vai se contentando com as sobras de nossa agenda.

Você consegue deixar de fazer o que não quer? Ou o "pois é, fazer o que, tenho que fazer isso" é mais forte? Pense bem. Pode ser que o melhor do seu dia esteja sendo usando naquilo que rouba o melhor de sua vida. Aquilo que você, de fato, gosta.

Se você concordar comigo, então está na hora de fazer algo que você quer muito: mudar esta situação.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida