de dentro

Quem trabalha em televisão normalmente usa maquiagem. Não é diferente nas gravações do Toque de Vida. Maquiar-se é algo que, no início, desconforta quem não está acostumado, mas necessário para quem quer levar televisão realmente a sério.

Mas maquiagem é superfície. Rosto é essência. Pó é passageiro. Personalidade, nem tanto.
A maquiagem não muda a essência, só ajuda na forma. Assim também maquiar defeitos até pode escondê-los de algumas pessoas por algum tempo, mas continuem defeitos. Ou é possível mudar o conteúdo passando uma paninho no rótulo?

Já ouvi dizer que "beleza vem de dentro, mas é bom que tome forma". É uma frase cruel do ponto de vista estético, mas correta do ponto de vista ético. Uma maquiagem nunca altera a essência; já a transformação interna é capaz de dar forma à aparência. Falo da forma que os valores que cultivamos no coração assumem ao virarem gestos, atitudes, palavras, presença. A forma, bonita ou feia, denuncia a essência do que vai pelo pensamento. Revela se o que vai no íntimo é beleza ou vazio interior.
(E é por isso que não é raro acontecer de, você mudar sua opinião sobre uma pessoa que achava "feinha", depois de conhecer seu conteúdo. Só a essência transforma de verdade. )

Quando a fé em Deus molda o interior, a maquiagem(maneiras de encarar a vida) para se adaptar às situações torna-se apenas um complemento. Usar maquiagem é importante, em alguns contextos. Mas é muito melhor quando o que dá base a ela vale a pena.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça