Quanto vale a vida?

É diferente.
Pergunte para quem quer desistir de viver ou para quem não desiste de tentar viver.
Para quem perdeu um grande amor ou para o que viu o reconheceu tarde demais.
Pergunte para quem quer terminar com ela ou para quem está em doença terminal.
Para quem dirige irresponsavelmente e para quem se recupera de um acidente.

É assim que funciona, uns não valorizando quando têm demais, alguns querendo de volta quando ela já é de menos. Mas todos que vêm à luz, ganham igual - vida.

Quanto vale a vida?

A Revista Isto é traz uma calculadora onde você insere sua idade, o quanto ganha, e fica sabendo quanto valeria se morresse hoje em circunstâncias em que caibam indenizações.

É interessante. Mas, como diz o texto, traz apenas 'conforto material e uma sensação de que minimamente a justiça foi feita'. E só.


Quanto vale a vida?
Para o Dono dela é diferente.

Ele não mede em salários, lugares frequentados ou número de diamantes em um anel. Não conta número de carros ou zeros bancários antes da vírgula. Só um critério é aceitável para Deus - a própria vida. Onde ela existe, tem valor. Não importa se é imóvel numa cama de hospital ou vencendo a prova dos 100 metros. Não faz diferença se é de alguém embaixo da ponte ou alguém desfilando por cima dela. Para Ele, os padrões humanos de definir quem tem "qualidade de vida" para continuar vivendo não valem. O padrão prioritário é "santidade" de vida. Havendo vida, está valendo.

Vale o quanto Deus pagou por ela. A vida de Jesus. Parecido com seguro: a morte Dele assegura a todos os seres humanos o benefício da vida. E não apenas terrena. Eterna.

Quem esá ligado a Ele, está ligado à fonte, e conhece o valor que a vida tem. Não a troca por tão pouco. Não a interrompe por quase nada. Deixa simplesmente nas mãos do Criador para que, já definido o seu valor, decida soberano o quanto vai durar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida