Lembrar II

"Bem, o certo é que lembrar pode fazer mal e fazer bem. Pode ser uma boa idéia para a felicidade, ou uma ótima idéia para a auto-destruição."

Olha, na minha opinião, a primeira é melhor. Ainda mais que podemos olhar para a Palavra de Deus e lembrar, conferindo a História, como Ele já fez muita coisa boa. Até mesmo para os que duvidam da existência dele. "O sol nasce para justos e injustos", diz a Bíblia. A outra opção é olhar somente para as nossas palavras ou a dos outros e nos machucar a cada má lembrança, a cada erro sem perdão, a cada culpa não resolvida, a cada ferida que não deixamos cicatrizar.

Lembrar é parte da felicidade, sim. Mas quando funciona como um retrovisor. Podemos ficar de olho no passado, mas não com os olhos voltados para ele. Utilizando bem as lembranças, vamos recordar nossa origem, pelo que já passamos e, principalmente, como Deus foi decisivo neste trajeto. Porque nos guiou, acalmou, carregou, secou as lágrimas. Ele apaga a parte do passado que só atrapalha e dá sempre novas chances de um presente melhor.

Manter os olhos na estrada e utilizar o retrovisor como auxílio. Lembrar deste jeito nos dá certeza de podermos continuar dirigindo com confiança. Consultando regularmente este espelho, seguir em frente é mais seguro. Deus não nos abandonou lá atrás. Porque o faria agora?
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça