Lago

Em meio a grandes dificuldades de vida, um aprendiz foi conversar com seu mestre.
-Senhor, estou passando por momentos de muita amargura! Já me sinto sem forças para suportá-las!
O ancião nada disse. Apenas pediu que ele fosse até o vilarejo comprar sal.

Quando o rapaz voltou, o sábio o mandou colocar duas colheres bem cheias de sal em um copo de água.
-Agora, beba - pediu. O rapaz atendeu.
-Qual é o gosto desta água? - perguntou o mestre
-Amarga - foi a resposta.
Então convidou o aprendiz a pegar a colher, o pacote de sal, e o acompanhar até a beira de um lago

-Agora, coloque duas colheres de sal aqui - pediu.
Depois de atendido, pediu ao aluno que bebesse um pouco daquela água.
-E esta, que gosto tem?
-É límpida e fresca - respondeu o jovem
-Não sentiu nenhum gosto amargo?
-Não, mestre.
-Lembre-se sempre disso, meu querido aluno. As dores e dificuldades da vida são como estas duas colheres de sal. Sempre as mesmas. Mas a amargura que sentimos depende muito do recipiente em que as colocamos. Neste momento de dor, portanto, você pode escolher entre utilizar somente o copo de suas próprias forças, ou beber no Lago da fé e amor de Deus.
(adaptado, autor desconhecido).

Vença a amargura. Beba do Lago.
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração