Crédito

Sábado fui com a Dje a uma loja no centro da cidade comprar sapatos. Na hora de pagar, o cartão da loja estava bloqueado. Mesmo querendo, não podíamos pagar. Fomos informados da necessidade de um recadastramento, para o qual, obviamente, não tínhamos os comprovantes necessários naquele momento.
Irritados, estávamos indo embora, mas uma última conversa com uma funcionária nos trouxe duas pessoas que iriam tentar resolver nosso problema.

E elas conseguiram. Contornaram a situação, refizeram o cadastro e autorizaram a compra.

Nesse meio tempo percebemos que, de fato, havia dados que precisavam ser atualizados, apesar de já termos feito compras com eles assim mesmo.
Antes de sair, ainda pude dizer: “Parabéns pelo trabalho, vocês me salvaram como cliente hoje. Eu estava indo embora para não mais voltar”.

Algumas lições ficaram desta situação:
*Quando deixamos a irritação tomar conta, podemos perder grandes oportunidades.
*Quando sentimos que somos compreendidos, ficamos mais abertos a compreender. E a reconhecer falhas, também.
*Se duas pessoas podem salvar dois clientes compreendendo, explicando e auxiliando, o que Deus e capaz de fazer por nós, já que ele é a compreensão, orientação e auxílio por excelência?

Ele, todos os dias, salva vidas. E lhes dá o crédito do Seu amor para uso constante e sem limite.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida