Imitador

Estou acompanhando no blog Querido Leitor, da Rosana Herrmann, um dos casos de plágio mais absurdos que já vi. Puro ctrl C + ctrl V. Miltinho Cunha, um colunista do Jornal O Estado, de Florianópolis, há muitos meses vem utilizando posts e textos de RH como se fossem seus. Até um comentário pessoal sobre o yom kippur (ela segue o judaísmo) e sobre uma doação de 36 reais ele fez como se fossem seus.
Lamentável.

Confira alguns exemplos do cara de pau catarinense.

O processo já está vindo, e seria interessante que tivesse sucesso, para tentar coibir a pirataria intectual tão descarada. Porque a dissimulada já é praticamente impossível.
Sucesso, aliás, que Miltinho vai ter, instantâneo, em breve. Quer dizer, exposição, porque ser conhecido por conseguir apenas acrescentar um "ô!" de manezinho da ilha ao lado de textos de outros está muito antes do primeiro degrau da escada dos bem-sucedidos.

Se ele gosta de imitar e copiar, pode fazer algo mais instrutivo, como ler, por exemplo, na Bíblia, Efésios 5.1, ou 1Tessalonicenses 1.6. Esta imitação vai produzir um trabalho muito, muito melhor. Õ!
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração