de Cristo

Fonte da foto


Deu Inter na final da Taça Libertadores da América. Merecido. Foi superior nos dois jogos e levou para o Beira-Rio pela primeira vez a taça onde o rival Grêmio já inscreveu o nome duas vezes.

De uma decisão como essa são vários os comentários possíveis. Chamou-me a atenção no final do grande número de camisetas de jogadores com dizeres religiosos. Aliás, Tinga foi expulso quando, comemorando o segundo gol, mostrou sua camiseta com dizeres sobre Jesus Cristo.

Para mim este é o momento certo de mostrar fé e gratidão a Ele. Nada de ficar dizendo que atleta de Cristo é vencedor sempre. Taffarel venceu o budista Baggio em 1994, mas e em 98, contra a França? No time do São Paulo também há atletas cristãos. E aí?
Deus não entra em campo, ele é a força e a capacidade de todos os que entram nele.

O sol nasce sobre justos e injustos, diz a Bíblia, e um ateu também pode ser campeão. A diferença, é aquela que se viu ontem. No final, o cristão que perde sabe onde buscar força e conforto. E o cristão que ganha sabe muito bem a quem agradecer em primeiro lugar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça