Conserto


Passo quase todos os dias por esta rua, levando a Dje para o trabalho. Semana passada, novamente o caminhão "tapa buracos" estava em ação, também neste ponto aí da foto. A rua vive cheia de crateras, mas nada de uma solução duradoura. Somente paliativos, remendos de asfalto. Daqui a alguns dias é certo que este lugar - e vários outros pontos da via - já vai estar de novo como os MESMOS buracos.

Irrita.
E talvez seja este o mesmo motivo de muitas irritações em nossa vida. Tentamos tapar buracos com paliativos, em vez de agir para solucionar o problema. Ou pelo menos não deixá-lo voltar tão cedo.

É a resposta ríspida em vez de um ouvir com compreensão. É o esperar que o outro seja compreensivo ao invés de se esforçar por fazer entender. É o resmungar ao invés de conversar. É o ofender-se por quase nada e por a perder quase tudo. E é também o cavar mais buracos, ao invés de contentar-se com os que a vida já abre por si.

Defeitos que são tapados hoje, para voltarem a incomodar amanhã. Isso se não quebrarem um eixo, acabarem com um amortecedor ou furarem um pneu antes.

O que Jesus fez por nós não apenas tapou buracos; deu um coração totalmente novo. Pois esta era a única solução viável para o nosso problema. E agora, Ele passa todas as semanas, todos os dias, para nos ajudar a consertar os outros detalhes. Pode ser que dê trabalho o esforço diário para consertar bem os defeitos. Mas dá muito mais deixá-los como estão.

Irrita. Mas tem conserto.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração