Onde está Deus

Foto: Diether Endlicher, AP/ZH

Com todo respeito que ele merece, desta vez o Papa Bento XVI perdeu a oportunidade de dizer algo melhor ao visitar o campo de Concentração de Auschwitz, na Polônia, um dos símbolos da II Guerra Mundial. "Em um discurso emocionado", como coloca a matéria de Zero Hora de ontem, 29.05 , estas foram as palavras do Pontífice:

"Faltam palavras. No fim, resta apenas um silêncio aterrador, um silêncio que é um pranto sofrido. Por que, Deus, o Senhor permaneceu em silêncio? Como pôde tolerar tudo isso? Onde estava Deus naqueles dias? Por que não se manifestou? Como pôde permitir essa matança sem limites, esse triunfo do mal?"

Meio que ensinando o padre a rezar missa, Deus não tem culpa da maldade humana. Muitos no passado perpetraram crimes como estes, ou ainda piores, inclusive a Igreja cristã, em alguns momentos, e Deus continuou onde sempre esteve - no mesmo lugar em que estava também quando seu Filho foi morto cruelmente pelos seres humanos: agindo por nós e apesar de nós.

Deus, que é amor, continua onde sempre esteve. O ser humano, causador do triunfo do mal, também. E é por isso que este mundo precisa tanto Dele.
8 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida