Peopleware


Basta o toque de nossos dedos para que ele obedeça criteriosamente. Está sempre à disposição dos comandos de seu dono. Os erros são chamados de "erros de digitação" e não de teclado, exatamente pelo fato de que ele obedece comandos, mas não toma iniciativa.

Já o processador é o "ser pensante" do sistema. As ordens solicitadas são por ele analisadas, processadas e executadas. Em frações de segundo. Claro, com uma certa limitação dada pela programação e por sua própria capacidade. Mas sua função é única em meio ao resto dos hard e softwares. Sua atividade garante a utilização de todo o sistema.

Na natureza, o ser humano é a única criatura de Deus que pensa e age, dentro de uma certa limitação sua e do ambiente. Por isso mesmo sua presença pauta toda a utilização do sistema. Não apenas obedecemos, como robôs. Agimos baseados em princípios (comandos?), e, por isso, quando alguma operação ilegal é executada, o sistema tem problemas.

Nessas horas vale a velha máxima: só Jesus salva.

Qual a parte do computador que melhor ilustra o ser humano, na sua opinião?
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça